Aurora da Rua - Só mais um site Sites da ASA

Auroras que cintilam

Por Iris Queiroz

Vendedor para site

Eventos são oportunidades de vendas

Dilson, Rafael, Maria Lúcia, Romário, Cleide, Crispim, Luis Carlos, a lista é longa e preencheria muitas páginas. Muitos foram os que passaram pelo projeto Aurora da Rua. Homens e mulheres desejosos de mudar o rumo das suas trajetórias, de atravessar a ponte que separa as trevas da luz brilhante de uma nova aurora.

O jornal se apresenta para o vendedor como um espaço para recomeçar, mostrar seus talentos e potencialidades, externar seu brilho, muitas vezes ofuscado pela dureza da vida na rua.

Todos que participam na produção do jornal, de forma direta ou indireta, acreditam no potencial que o Aurora da Rua tem como agente de transformação na vida daqueles que participam dele. Ao longo dos seus nove anos, passaram pelo jornal mais de 150 pessoas em situação de rua que foram formadas pelo jornal como vendedoras. A experiência de ser vendedor do jornal trouxe conquistas para muitos.

Com coragem e disposição, os vendedores estabelecem para si metas e traçam caminhos. Cada um deles têm características bem particulares, que costumam ser o diferencial na sua rotina de trabalho. Fidelidade ao local de vendas, cativar os leitores, desenvoltura e carisma em palestras, cada um dos vendedores do Aurora da Rua tem seu ponto forte e saber usá-lo os ajuda a dar a cada dia mais um passo na travessia da ponte da vida.

Rhuna é um dos vendedores mais antigos em ação atualmente na equipe do jornal. Estudante de uma das mais conceituadas universidades públicas do país, ele vê a rua como espaço de propagação de “ideias libertárias”.

“Com a venda do Aurora da Rua eu consigo me manter. Coloquei isso como meta. Pago minhas contas e estudos com o dinheiro do jornal. Desenvolvi a estratégia de sempre vender nos mesmos lugares. Estou há uns oito anos nas igrejas da Piedade e de São Pedro. Acredito que isso possibilita criar vínculos com os clientes e dá credibilidade ao produto que vendemos. Não foi fácil me estabelecer nos pontos, mas com o tempo veio a acolhida”.

Ft_ind_matias

Matias vende nas igrejas e faculdades

A boa conversa é uma das marcas da personalidade de Matias. Vendedor do Aurora da Rua há mais de três anos, o ex-morador de rua usa toda a sua fluência para conquistar os leitores do jornal. Os principais campos de vendas para Matias são as igrejas e faculdades. Ele costuma trabalhar aos domingos, pois é um dia que as pessoas mais costumam frequentar igrejas.

“Apresento o jornal como uma proposta de geração de renda que deu certo no meu caso e no caso de muitas outras pessoas. Além de ser meu ganha-pão, o jornal leva uma mensagem que acredito e que vivo. Moro em uma comunidade que acolhe pessoas de rua e posso ajudar outros que passaram pela mesma situação que eu de forma prática, me sinto útil desta forma”.